Notícia

21/02/2017
Mensagem dos Três Espaços Linguísticos por ocasião do Dia Internacional da Língua Materna Voltar atrás
Mensagem dos Três Espaços Linguísticos por ocasião do Dia Internacional da Língua Materna
Nota informativa

Mensagem dos Três Espaços Linguísticos por ocasião do Dia Internacional da Língua Materna

21 de fevereiro de 2017


O tema da edição de 2017 do Dia Internacional da Língua Materna « Um futuro sustentável através da educação multilingue » enfatiza o vínculo indissociável entre a educação e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que pretende abranger a comunidade internacional que, a partir de um princípio e de uma mesma vontade, assume compromisso de tudo fazer para "garantir uma educação inclusiva e equitativa de qualidade e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos " (Objetivo 4).

As três organizações que representamos, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), a Secretaria-Geral Ibero-americana (SEGIB) e a Organização Internacional da Francofonia (OIF), estão a trabalhar arduamente para atingir este objetivo. Acreditamos que a educação é o motor da evolução das sociedades, é um suporte fundamental na luta contra a discriminação, especialmente as que ainda afetam as mulheres e meninas em muitos países, contra a exclusão, contra a pobreza: uma educação de qualidade, acessível a todos e para todos, promove o crescimento inclusivo e sustentável.

É nossa convicção, e tudo aponta neste sentido, que a educação na língua materna garante melhor aquisição de competências básicas em leitura, na escrita e cálculos matemáticos. Congregamos esforços na defesa ao direito a uma educação multilingue de qualidade, baseada no ensino na língua materna.

Juntos, Francófonos, Hispanófonos e Lusófonos, firmemente comprometidos com o reconhecimento da diversidade dos povos, das suas culturas, dos seus traços de civilização e da sua história, defendemos a uma só voz a educação multilingue que promove o pluralismo e o respeito pelo outro, pela sua identidade e o valor do seu património linguístico. Uma educação de qualidade, primeiramente na língua materna, é uma garantia de equidade e inclusão que, além de facilitar o acesso aos conhecimentos básicos, promete um futuro enriquecido com o que define a nossa singularidade.

As línguas locais são transmissores de tradições e marcadores de experiências, elas ditam os percursos, são portadoras do conhecimento, expressam nuances e sensibilidades características de um determinado território. Cada idioma participa na construção de uma sociedade. É esse pluralismo dos povos e as suas realidades que nos relembram e nos fazem compreender a riqueza que o multilinguismo acrescenta à humanidade.

Encorajamos iniciativas de valorização da língua materna, como base dos sistemas educativos, o mais precocemente possível. Diferentes Estados-Membros das nossas organizações têm cumprido com êxito o desafio da valorização das línguas nacionais, enquanto língua das primeiras aprendizagens, trabalhando em conjunto com as demais línguas de ensino; encorajamos, igualmente e em simultâneo, a aprendizagem de línguas estrangeiras, cientes de que o monolinguismo representará o analfabetismo do século XXI.

Que este Dia Internacional da Língua Materna permita conferir um novo impulso na promoção da diversidade linguística no mundo!


Michaëlle Jean, Secretária-Geral da Francofonia (OIF)
Rebeca Grynspan, Secretária Geral Iberoamericana (SEGIB)
Maria do Carmo Silveira, Secretária Executiva da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Publicado a 21/2/2017
Voltar atrás
 
Boletim Electrónico
Subscreva newsletter

Iniciativas

Apoios

 

Acompanhe