Notícia

24/05/2017
Estreia do documentário “Canhão de Boca” em Cabo Verde Voltar atrás
Estreia do documentário “Canhão de Boca” em Cabo Verde
Nota informativa

O documentário “Canhão de Boca”, inserido na linha de acção DOCTV CPLP II do Programa CPLP Audiovisual, produzido pela “O2 Cabo Verde” em parceria com a Rádio Televisão de Cabo Verde (RTC), estreou na cidade da Praia, em Cabo Verde, no dia 22 de maio de 2017, no Palácio da Cultura Ildo Lobo, e tem também antestreia marcada para a Universidade do Mindelo, no dia 29 de maio.

“No contexto de luta de libertação de Guiné-Bissau e Cabo Verde, Amílcar Cabral usava a expressão “Canhão de Boca” para se referir à Rádio Libertação como arma mais poderosa do que todo o arsenal de guerra que pudessem possuir. Este documentário elege a rádio, meio de comunicação e expressão vinculado à voz, como veículo da discussão contemporânea em torno da utopia da liberdade. A partir de eventuais confrontos, interessam as relações que o espectador reconstrua a partir do seu próprio pensamento”, descreve a produtora. O Programa CPLP Audiovisual baseou-se em três linhas de ação:

- II Programa de Fomento à Produção e à Teledifusão do Documentário da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (DOCTV CPLP II) – Priorizou sistemas de ações de capacitação, co-produção e teledifusão de documentários a partir de um modelo de operação em rede. Cada país participante co-produziu um documentário nacional e as respectivas emissoras públicas de televisão promovem a teledifusão da série de documentários nacionais. Foram selecionados nove projetos inéditos de documentários de 52 minutos;

- I Programa de Fomento ao Desenvolvimento, Produção e Teledifusão de Obras de Ficção da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (FICTV CPLP) – Esta primeira edição teve duas linhas de acção: Foram produzidos telefilmes de ficção de 52 minutos, baseados em projetos inéditos de adaptação de obra literária nacional, em Angola, Brasil, Moçambique e Portugal. Foram, ainda, selecionados projetos nacionais para o Desenvolvimento de telefilmes de ficção, de 52 minutos, em Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, baseados em projetos inéditos de adaptação de obra literária nacional;

- I Programa de Intercâmbio de Teledifusão de Documentários (NOSSA LÍNGUA) - Englobando a partilha não comercial de conteúdos, foi um sucesso e a rede de televisões públicas transmitiu documentários não inéditos de cada um dos países integrantes da Rede CPLP Audiovisual.

Os Polos Nacionais da Rede do Programa CPLP Audiovisual são:

Angola: IACAM, Ministério da Cultura, Ministério da Comunicação Social e Televisão Pública de Angola;
Brasil: Secretaria do Audiovisual e EBC;
Cabo Verde: Ministério da Cultura, Rádio Televisão de Cabo Verde;
Guiné-Bissau: Instituto Nacional de Cinema e Audiovisual e Televisão Guiné-Bissau;
Guiné Equatorial: Ministério da Cultura e Turismo e RTVGE;
Moçambique: INAC e Televisão de Moçambique;
Portugal: ICA e Rádio e Televisão de Portugal;
São Tomé e Príncipe: Direção Geral de Cultura e Televisão São-tomense;
Timor-Leste: Secretaria de Estado do Turismo, Arte e Cultura e Radio Televisão de Timor-Leste.

O Programa CPLP Audiovisual contou com um orçamento de cerca de três milhões de euros e contribui para o intercâmbio cultural, para o aumento do conhecimento mútuo e para a implementação de políticas públicas integradas de fomento à produção e à teledifusão de conteúdos audiovisuais nos Estados membros da CPLP.

O Programa CPLP Audiovisual espelha os seus objetivos no Plano Estratégico e Plano de Ação para Cooperação Multilateral na Cultura, aprovado pela Reunião dos Ministros da Cultura da CPLP, realizada em 2014, em Maputo, Moçambique. Nomeadamente, nos eixos estratégicos: Industrias Culturais e Economias Criativas na CPLP; Diversidade de Expressões Culturais na CPLP e; Internacionalização da CPLP no Domínio da Cultura.

Publicado a 24/5/2017
Voltar atrás
 
Boletim Electrónico
Subscreva newsletter

Iniciativas

Apoios

 

Acompanhe