Designação Oficial:
    República da Guiné-Equatorial

    Chefe de Estado: Teodoro Obiang Nguema Mbasogo (desde 03
    de Agosto de 1979)

    Primeiro-ministro: Miguel Abia Biteo Borico

    Capital: Malabo, cerca de 100 mil Habitantes.

    Outras cidades importantes: Bata.

    Línguas oficiais: Espanhol e Francês

    Unidade monetária: Franco CFA.
    ---

    Página Electrónica do Governo da Guiné Equatorial

    http://espanol.guinea-equatorial.com/ 

    ------

    Aprofundou-se o diálogo político com este país, através de troca de visitas de responsáveis guineenses e do Secretariado Executivo da CPLP.

    Uma delegação da Guiné-Equatorial, conduzida pelo Vice-Ministro das Relações Exteriores, D. José Esono Micha Akeng, visitou o Secretariado, a 12 de Abril de 2007. Neste encontro, tanto o Secretário Executivo como o Vice-Ministro, reiteraram a vontade política das partes em prosseguir o diálogo com vista a identificarem áreas de cooperação entre a CPLP e aquele país.

    Esse diálogo foi prosseguido com uma visita do Secretário Executivo à Guiné-Equatorial, de 27 a 29 de Junho de 2007, convite do Governo. A missão do Secretário Executivo desdobrou-se pelas cidades de Malabo e Bata, tendo o programa incluído uma audiência, concedida pelo Presidente da República, Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, na cidade de Bata.

    Decorreram ainda encontros de trabalho com o Ministro e Vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros, respectivamente, Pastor Micha Ondo Bilé e José Esono Micha, com o Vice-Ministro da Saúde e Bem Estar Social, Pedro Abaga Esono, com o Vice-Ministro da Educação, Ciência e Desportos, Carlos Nsué Otong e com o Reitor da Universidade da Guiné-Equatorial, Carlos Eze Nsuga. O ponto focal para a CPLP no Ministério das Relações Exteriores, Cooperação Internacional e Francofonia, Embaixador Celestino Esono Ndong Ada, acompanhou a delegação em permanência.

    Os domínios prioritários identificados pelas autoridades para a cooperação, no âmbito da CPLP, são a formação de quadros, a diversos níveis, e a formação profissional.

    Segundo palavras do próprio Presidente da República, o que a Guiné-Equatorial gostaria de obter dos países da CPLP são vagas, para os seus cidadãos, nos estabelecimentos de ensino, em especial em Portugal, no Brasil e em Angola, custeando o governo, através de um fundo especial criado para o efeito, o pagamento de bolsas de estudo.
     

    Comunicados


     

    Redes